Rede supermercadista, que inaugurou unidade em Porto Alegre, também planeja ter mais seis lojas dentro de três anos

“Iniciamos pela Grande Porto Alegre por ser uma região com maior densidade demográfica, maior potencial de consumo e maior oportunidade [para negociação] de imóveis”, conta Ghislandi

O Bistek Supermercados, tradicional rede supermercadista de Santa Catarina, começou a fincar pé no Rio Grande do Sul na semana passada ao inaugurar sua primeira loja em Porto Alegre. A unidade recebeu investimentos de R$ 15 milhões e vai garantir 200 empregos diretos. Além da loja na capital, a empresa catarinense abrirá um supermercado também em Torres. O ponto de venda do litoral recebeu um aporte de R$ 32 milhões.

A expectativa do Bistek, que tem 19 lojas em solo catarinense, é abrir entre cinco e seis novas lojas nos próximos três anos na Grande Porto Alegre. De acordo com um dos diretores da empresa, Walter Ghislandi, a opção pelo Rio Grande do Sul foi em razão da logística. “Escolhemos o Rio Grande do Sul por uma questão geográfica. Nosso centro de distribuição fica em Içara, a 300 quilômetros de Porto Alegre. E nossa central de perecíveis está situada em Nova Veneza, também muito próximo. Além disso, tem um fator de proximidade e identidade. O Sul catarinense está muito próximo do Rio Grande do Sul e nos últimos anos acompanhamos mais de perto o mercado gaúcho”, confidencia.

A companhia, que não tem planos de investir no Paraná, cogita que poderá chegar ao número de lojas desejado em menos tempo que o previsto inicialmente. “Pode ser sim que seja em menos tempo, caso surja oportunidade de mercado. Mas tem outros fatores que influenciam. O planejamento de lojas é algo demorado, pois você tem de prever o investimento, ver a viabilidade. Não é algo rápido. Iniciamos pela Grande Porto Alegre por ser uma região com maior densidade demográfica, maior potencial de consumo e maior oportunidade [para negociação] de imóveis”, conta Ghislandi.

As novas lojas seguem a proposta da rede, que tem conceito de mercado de vizinhança, ou seja, de conveniência. O Bistek tem um frigorífico próprio, com cortes embalados a vácuo, floricultura abastecida por produtores da região de Holambra (maior produtor de flores do Brasil), uma adega, além de setores de orgânicos e hortifruti com variedade de produtos. A rede também vai apostar em promoções especiais, que celebram o aniversário de 41 anos, completados no mês passado. Para tanto, o Bistek adquiriu um maquinário para a criação dos próprios packs (embalagens próprias para promoções do tipo pague dois, leve três). “Todas as semanas vamos anunciar diferentes itens em oferta nesse formato”, promete Ghislandi. A companhia catarinense espera faturar R$ 1,3 bilhão em 2020 e estima uma receita de R$ 1,6 bilhão para o próximo ano.