Governador do Maranhão, Flávio Dino reclama da falta de diálogo do Planalto. A última reunião de Bolsonaro com governadores foi em 21 de maio — para tratar da crise do coronavírus. “Se o presidente convocasse hoje uma reunião, a adesão seria de 100%”, disse ao Radar. 

Além do desdém de Brasília pelo pacto federativo, Dino também criticou o vaivém de propostas do governo — sobretudo as que se referem ao Renda Cidadã, novo nome para o natimorto Renda Brasil.

“Por que o desespero tão grande do governo a ponto de lançar uma ideia absurda como a do uso dos precatórios para financiar o Renda Cidadã? Porque o governo, hoje, se resume ao auxílio emergencial. A dependência chegou a tal ponto que iniciativas descabidas como essas são estudadas e o pior, divulgadas. É o desespero”, avalia.

 

Continua após a publicidade