A Linx, empresa de tecnologia para o mercado varejista, publicou nesta sexta-feira, 2, um fato relevante indicando que assinou um acordo de venda para a Stone. Agora, levará o acordo para a assembleia geral de acionistas agendada para o dia 17 de novembro. O acordo dependa da aprovação dos sócios da Linx — muitos estavam insatisfeitos com a forma que foi negociada a venda para a Stone.

O documento cita a proposta da concorrente Totvs, mas não dá qualquer indicativo de que tenha sido assinado qualquer intenção de venda para a companhia. O texto diz que somente se os termos da venda não forem aprovados pelos acionistas, ficará autorizada a continuidade das conversas com a Totvs, caso a validade da sua proposta de combinação de negócios seja estendida.

Caso os acionistas rechacem a proposta, a Linx terá de pagar 112 milhões de reais para a Stone como multa pela desistência da operação. Em outra situação, caso chegue uma outra proposta até a AGE de 17 de novembro e os acionistas a aprovem, a multa sobe para 450 milhões de reais.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Continua após a publicidade