Atual semana tem 11 regiões em vermelho e 10 em amarelo. Canoas, Novo Hamburgo, Taquara, Cruz Alta, Ijuí e Santa Rosa tiveram piora nos indicadores. Uruguaiana, Erechim, Cachoeira do Sul e Lajeado voltam para classificação de risco médio. Mapa do distanciamento controlado no RS na semana 40
Governo do RS/Divulgação
Subiu de 11 para 13 o total de regiões classificadas em bandeira vermelha no mapa preliminar do distanciamento controlado. Na versão divulgada nesta sexta-feira (5), Canoas, Novo Hamburgo, Taquara, Cruz Alta, Ijuí e Santa Rosa tiveram piora nos indicadores e voltaram à classificação de alto risco epidemiológico para a Covid-19.
Já Uruguaiana, Erechim, Cachoeira do Sul e Lajeado tiveram melhora e recuam para a bandeira laranja. Ao todo, oito regiões estão classificadas com risco epidemiológico médio. (Ver lista completa mais abaixo)
Prefeituras e associações municipais podem pedir reconsideração até as 6h de domingo (7). O gabinete de crise deve analisar e divulgar a versão definitiva do mapa na segunda (8) e ele passa a valer entre os dias 9 e 15 de fevereiro.
De acordo com o mapa preliminar da 40ª rodada, 308 municípios estão classificados em bandeira vermelha, onde moram cerca de 7,4 milhões de pessoas (65,6% da população gaúcha).
Deste total, 126 municípios, onde vivem 487,6 mil pessoas (5,2% da população gaúcha) podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias.
Aumento nas UTIs, redução nos leitos clínicos
O estado registrou, na última semana, um leve aumento na ocupação dos leitos de UTI (+3%). Porém, como também houve aumento do total de leitos e também dos pacientes confirmados com Covid-19 em UTI, é considerado estável o número total de leitos de UTI ocupados em todo o Rio Grande do Sul.
Ao mesmo tempo, houve redução no número de pacientes confirmados com coronavírus em leitos clínicos (-7%), assim como nos registros de novas hospitalizações (-19%), de casos ativos (-17%) e de óbitos por Covid-19 (-15%).
Ainda assim, devido às cores do mapa preliminar indicarem a gravidade da situação e a proximidade do carnaval, o gabinete de crise reforça o pedido de respeito aos protocolos sanitários, principalmente quanto à higienização, evitar aglomerações e uso obrigatório de máscara em todas as bandeiras.
Cogestão
Caso a classificação prévia seja mantida, 12 regiões em bandeira vermelha que aderiram ao sistema de cogestão regional podem adotar os protocolos próprios compatíveis ao nível da bandeira laranja. Já Santa Maria, que não aderiu à cogestão, deve seguir os protocolos de bandeira vermelha determinados pelo estado.
Entre as regiões classificadas em laranja, seis podem utilizar protocolos de bandeira amarela, se estiverem previstos e atualizados nos seus planos regionais. Guaíba e Uruguaiana, que não aderiram à cogestão, devem seguir os protocolos estaduais de bandeira laranja.
Bandeira vermelha
Canoas (em cogestão)
Cruz Alta (em cogestão)
Ijuí (em cogestão)
Novo Hamburgo (em cogestão)
Taquara (em cogestão)
Capão da Canoa (em cogestão)
Palmeira das Missões (em cogestão)
Passo Fundo (em cogestão)
Porto Alegre (em cogestão)
Santa Cruz do Sul (em cogestão)
Santa Maria
Santa Rosa (em cogestão)
Santo Ângelo (em cogestão)
Bandeira laranja
Bagé (em cogestão)
Caxias do Sul (em cogestão)
Guaíba
Pelotas (em cogestão)
Cachoeira do Sul (em cogestão)
Erechim (em cogestão)
Lajeado (em cogestão)
Uruguaiana
Vídeos: RBS Notícias
Initial plugin text