São 3.496 pacientes em 3.290 vagas. Dos internados em UTIs, 83% estão intubados. UTI do Hospital de Clínicas em Porto Alegre na terça-feira, 2 de março de 2021
Silvio Avila
O Rio Grande do Sul completou, neste sábado (27), 26 dias consecutivos com as unidades de terapia intensiva (UTIs) operando acima da capacidade. O cenário se repete no estado desde o dia 2 de março.
Entenda: Por que o RS atende mais de 100% da capacidade de UTIs
Conforme a Secretaria Estadual da Saúde (SES), os hospitais do RS registram ocupação de 106% dos leitos. Dados atualizados às 19h06 deste sábado mostram 3.496 pessoas internadas em 3.290 vagas. Entre todos os pacientes sob terapia intensiva, 2.730 (85%) estão intubados em respiradores.
Nos hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a ocupação é de 98%, com 2.332 pessoas em 2.375 vagas disponíveis. Na rede privada, são 1.164 pessoas atendidas em 915 leitos, o equivalente a 127%.
Ocupação dos leitos de UTI no RS
A lotação acima da capacidade é possível em razão do Plano de Contingência Hospitalar, que permite a utilização de áreas ociosas, leitos de enfermaria e salas de recuperação no atendimento de pacientes sob terapia intensiva.
O painel de controle da SES monitora a situação de 300 hospitais no RS. Até a noite deste sábado, 25 deles não haviam atualizado os dados.
Porto Alegre
Segundo a SES, o município de Porto Alegre tem ocupação de 113%, com 1.206 pacientes e 1.067 leitos de UTI.
Na rede pública da cidade, são 689 pacientes em 640 leitos (108%). Já nos leitos privados, são 517 pacientes em 427 vagas (121%). O governo do estado monitora 21 hospitais da Capital.
Outras regiões
Entre as regiões Covid, 11 estão com operando com 100% ou mais da capacidade em leitos de UTI: Santa Rosa, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Caxias do Sul, Lajeado, Novo Hamburgo, Canoas, Santa Cruz do Sul, Porto Alegre, Uruguaiana e Cachoeira do Sul.
VÍDEOS: Tudo sobre o Rio Grande do Sul