Indicado por Jair Bolsonaro para assumir a cadeira do decano Celso de Mello no STF, o desembargador Kássio Nunes começou a visitar senadores nesta segunda em busca de apoio ao seu nome na sabatina que deverá ocorrer após o dia 13 deste mês.

O primeiro gabinete visitado por Nunes para exibir seu currículo — leia mais em “Armas, religião e medalhas militares, o lado conservador de Kássio Nunes — foi o do líder do governo no Congresso, o senador Eduardo Gomes (MDB-TO). Nunes não deve encontrar terreno hostil na Casa.

Como o Radar mostrou na sexta, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, já definiu que a sabatina de Nunes será presencial na CCJ. A data será definida nesta terça.