Deputados de diversos partidos protocolaram nesta segunda uma proposta para anular as decisões da última reunião do Conselho Nacional de Meio Ambiente.

No encontro comandado pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, foram revogadas resoluções que delimitavam áreas de proteção permanentes de manguezais e de restingas do litoral brasileiro.

A polêmica, inclusive, foi parar na Justiça. São 29 parlamentares que assinam a proposição. Eles apontam que os membros do Conama estão coniventes com a lógica de “passar a boiada”.

Liderados pelo Coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista do Congresso, Rodrigo Agostinho (PSB/SP), os congressistas alegam que Salles, que deveria ser o protetor e guardião da flora e fauna brasileira, representa “a principal ameaça para os biomas brasileiros”.

Além de Agostinho, assinam o projeto de decreto legislativo os deputados Professor Israel Batista (PV-DF), João H. Campos (PSB-PE), Patrus Ananias (PT-MG), Professora Rosa Neide (PT-MT), Marcelo Freixo (PSOL-RJ), Joenia Wapichana (REDE-RR), Túlio Gadêlha (PDT-PE), Luiza Erundina (PSOL-SP), entre outros.

Os deputados irão pressionar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para que paute a proposta nos próximos dias.

Continua após a publicidade