Diante da aposentadoria iminente após 52 anos de serviço público — 21 anos no Ministério Público paulista e 31 anos no Supremo — o ministro Celso de Mello revelou ao Radar que pretende seguir as recomendações do poeta romano Horácio, tais quais estão em suas Odes. 

“Viver plenamente momento a momento e intensamente cada dia de nossas vidas! ‘Aproveita o dia’ –  ‘carpe diem’, dizia ele — ‘confia o mínimo no amanhã! Não perguntes — saber é proibido — o fim que os Deuses darão a mim ou a você’!”, disse o decano, questionado sobre os planos que faz para os dias longe da toga.