Pedidos de reconsideração de Passo Fundo e de Cachoerinha foram negados

Nesta 34ª rodada, 414 municípios estão classificados com risco epidemiológico alto, somando 8,6 milhões de habitantes

O último mapa definitivo do modelo de Distanciamento Controlado de 2020 mantém, nesta segunda-feira (28), 15 regiões Covid em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto). Isso porque o Gabinete de Crise decidiu pelo indeferimento dos dois pedidos de reconsideração feitos por associações regionais e municípios, que solicitaram a permanência em bandeira laranja (risco epidemiológico médio).

Passo Fundo, que também pediu reconsideração na semana passada, teve o pedido indeferido porque a região tem elevadas taxas de ocupação hospitalar, e elevado quantitativo de registro de hospitalizações por Covid-19. Além disso, tanto a região como a macrorregião registram aumento de pacientes internados em UTI para Covid-19 e redução do número de leitos livres de UTI. O outro pedido foi individual, do município de Cachoeirinha, sendo indeferido por não atender aos requisitos de zero hospitalizações e zero óbitos por Covid-19, nos 14 dias anteriores à apuração.

Ainda trazendo um reflexo da situação de alto índice de contágio e de constante aumento de ocupação de leitos de hospitais por coronavírus no Rio Grande do Sul, o mapa definitivo da 34ª rodada confirma, portanto, seis regiões em bandeira laranja e 15 regiões em vermelha. Em bandeira laranja, estão as regiões de Guaíba, que se classificou como risco médio pela segunda semana consecutiva, Taquara, Novo Hamburgo, Cruz Alta, Pelotas e Bagé.

O sistema de cogestão regional, suspenso na primeira quinzena de dezembro, voltou a valer no dia 15 de dezembro. Das 21 regiões Covid, 19 estão em cogestão e podem adotar protocolos próprios, elaborados pelas respectivas associações regionais. Apenas as regiões de Guaíba e Uruguaiana não aderiram à gestão compartilhada. Nesta semana, o mapa preliminar da 35ª rodada do Distanciamento Controlado será divulgado no site do governo gaúcho excepcionalmente às 19h do dia 1º de janeiro.

Regra 0-0
Nesta 34ª rodada, 414 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 8,6 milhões de habitantes, o que corresponde a 76,5% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes). Desses, 163 municípios (665,9 mil habitantes, 5,9% da população gaúcha) podem adotar protocolos de bandeira laranja porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não tiveram registro de óbito ou hospitalização de moradores nos 14 dias anteriores à aprovação, desde que a prefeitura crie um regulamento local. Dos 83 municípios (2,65 milhões de habitantes, 23,5% da população gaúcha) que se encontram em regiões de bandeira laranja, seis cidades (36,3 mil habitantes, 0,3% da população gaúcha) não registraram óbito ou hospitalização nos últimos 14 dias.