Sistema Ocergs-Sescoop/RS atua para fortalecer a cultura cooperativista e melhorar a qualidade de vida dos associados

A cada dia o cooperativismo se fortalece mais como um modelo de negócio capaz de oferecer justiça, igualdade, sustentabilidade e melhores oportunidades para todos. No Brasil, dados do Anuário do Cooperativismo Brasileiro Sistema OCB, baseado em informações de 2019, revelam que há 6,8 mil cooperativas, que somam 14,6 milhões de associados e geram 425,3 mil empregos. No Rio Grande do Sul, segundo a data-base de junho de 2019 da Organização das Cooperativas do Estado do RS (Ocergs), são 2,9 milhões de associados, 444 cooperativas e 64,6 mil empregos formais. E, para ancorar e dar suporte a esse mundo que se expande cada vez mais, o Sistema Ocergs-Sescoop/RS é indispensável, atuando para que as cooperativas sejam cada vez mais sustentáveis econômica e financeiramente.

Segundo dados da publicação Expressão do Cooperativismo Gaúcho, a contribuição dos esforços coletivos de trabalho se consolidam com o faturamento das cooperativas que, em 2019, chegou em R$ 48,9 bilhões, valor representativo de um crescimento de 1,4% nos ingressos. As sobras apuradas pelas cooperativas cresceram 11%, alcançando a marca recorde de R$ 2,4 bilhões. E o número de empregos diretos formais das cooperativas gaúchas no período entre 2015 e 2019 segue crescendo. O resultado contrasta com o cenário apresentado pelos dados que integram o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que aponta uma queda no saldo de criação de vagas formais de trabalho no RS entre 2015 e 2017. A evolução nos últimos dois anos acompanha o saldo positivo na criação de empregos com carteira assinada no Estado. Em 2018, o Rio Grande do Sul fechou o ano com saldo de criação de 20.249 vagas formais de trabalho, registrando o primeiro número anual positivo desde 2014, quando o resultado havia sido mais elevado (23.896). Em 2019, foram criados 27.451 novos postos de trabalho no RS, variação positiva de 1,38% na comparação com o período anterior.

Cooperativismo na rota do crescimento sustentável. Foto: Leonardo Machado

O salário médio dos empregados em cooperativas gaúchas em 2019 foi de R$ 2.461,60, o que representa uma remuneração 9% superior ao setor privado. Enquanto o salário mínimo no Brasil cresceu 4,61% entre 2018 e 2019, o salário médio dos empregados de cooperativas no Rio Grande do Sul apresentou um crescimento de 13% no mesmo período. O resultado reforça a importância do movimento cooperativo no desenvolvimento econômico e social do Rio Grande do Sul e evidencia a preocupação com o crescimento individual e coletivo. Prova disso é que as cooperativas gaúchas ampliaram a geração de sobras em 11% no mesmo período, alcançando a marca de R$ 2,4 bilhões em 2019. O desempenho do cooperativismo gaúcho também se reflete no aumento do faturamento, que em 2019 alcançou o patamar recorde de R$ 48,9 bilhões.

O cooperativismo está no dia a dia de todos e tem como objetivo principal o desenvolvimento das comunidades em que está inserido, com grande ênfase na geração de renda dos associados. Por meio da inclusão e educação financeira, além do amparo aos associados nos momentos em que necessitam, as cooperativas promovem grande desenvolvimento econômico. “O cooperativismo é um modelo de negócio que gera trabalho, emprego e renda. O que reforça isso são nossos indicadores de desempenho, como, por exemplo, o crescimento no faturamento das cooperativas gaúchas na ordem de 56,7% nos últimos cinco anos. O Sistema Ocergs-Sescoop/RS atua junto às cooperativas, aos cooperados, aos empregados das cooperativas e nas comunidades onde atuam, sempre com o objetivo de promover o desenvolvimento e a cultura do cooperativismo na sociedade gaúcha. Somos um modelo de negócio diferenciado, onde pessoas juntas, em torno de um mesmo objetivo, criam impactos positivos para toda a comunidade. Acreditamos que é possível transformar o mundo em um lugar mais justo, feliz, equilibrado e com melhores oportunidades para todos”, afirma Vergilio Perius, presidente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS.

Para divulgar ainda mais o cooperativismo e despertar o orgulho de fazer parte dessa rede, o Sistema OCB [entidade nacional do cooperativismo] criou o movimento SOMOSCOOP, que une cooperativas e cooperados e conecta pessoas que acreditam que o mundo pode ser mais justo e feliz, mostrando a força e o tamanho do cooperativismo no Brasil. Para saber mais sobre esse modelo de negócio, sua competitividade, integridade e capacidade de promover a felicidade de seus cooperados, acesse www.ocergs.coop.br.