A empresa tem 408 mil clientes em fibra ótica na região

Recentemente, Vivo, Tim e Claro adquiriram os ativos da rede de telefonia móvel da Oi pelo valor de R$ 16,5 bi

A Oi investiu no Sul mais de R$ 983 milhões de janeiro a setembro, aumento de 17,4% em relação ao mesmo período de 2019, com foco na expansão da fibra ótica. Com a sua estratégia de ampliar o número de casas conectadas com a Oi Fibra, a companhia registrou aumento de mais de 181% no número de clientes no Rio Grande do Sul, 283% em Santa Catarina e 192% no Paraná entre janeiro e setembro. Na região, a empresa tem 408 mil clientes em fibra e mais de 1,8 milhão de residências aptas para receber o serviço.

A operadora disponibiliza a Oi Fibra nas cidades de Almirante Tamandaré, Cascavel, Colombo, Curitiba, Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá, Pinhais, Ponta Grossa e São José dos Pinhais, todas no Paraná; Blumenau, Brusque, Chapeco, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Joinville, Lages, Rio do Sul e Tubarão, em Santa Catarina; e Alvorada, Canoas, Caxias do Sul, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santo Ângelo, São Leopoldo, São Lourenço do Sul e Viamão, no Rio Grande do Sul.

Recentemente, Vivo, Tim e Claro adquiriram, em leilão na 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), os ativos da rede de telefonia móvel da Oi pelo valor de R$ 16,5 bilhões. Cada empresa comprou uma parte da Oi, e a divisão dos ativos será feita de forma a preservar a competição. A Oi entrou em recuperação judicial em junho de 2016, após acumular dívida bruta de R$ 64 bilhões com cerca de 55 mil credores.