Se a Câmara não aprovar em duas semanas o projeto de votação online no Conselho de Ética, Flordelis, acusada de assassinar o marido, garantirá salário e regalias parlamentares até março.

O relatório do deputado Paulo Bengtson, que põe para para andar o processo de cassação dela, depende da aprovação desse projeto para ser apreciado.