Candidato do PTB tenta a reeleição na cidade. Ele disputa o 2º turno das eleições com Jairo Jorge (PSD). Luiz Carlos Busato fala sobre o 2° turno em Canoas
O candidato à Prefeitura de Canoas Luiz Carlos Busato (PTB) tenta a reeleição na cidade. Ele disputa o 2º turno das eleições com Jairo Jorge (PSD).
No 1º turno das eleições 2020, ele ficou em segundo lugar, com 54.903 votos (34,48%), atrás de Jairo Jorge, que somou 71.968 (45,20%) dos votos. Confira como foi a votação.
Em entrevista à RBS TV, nesta terça-feira (17), o candidato falou sobre ações que já fez na cidade e o que pretende implementar, caso seja reeleito.
Pandemia
Busato foi questionado sobre quais são suas propostas caso ocorra um agravamento da pandemia, com aumento do número de casos e hospitalizações.
“Nós já estamos preparados para essa situação. Nós aumentamos 200 leitos no Hospital Universitário durante a pandemia, durante a primeira onda, duplicamos o número de leitos de UTI na cidade e já temos uma experiência por tudo que nós enfrentamos na primeira onda, em que Canoas foi destaque nessa condução. Abrimos dois hospitais de campanha, atendemos 17 mil pessoas nos hospitais. E já estamos fazendo na cidade a testagem em massa dos idosos. São 70 mil idosos. Assim como nós fizemos com a vacina da gripe, nós estamos fazendo da mesma maneira, estamos passando de rua e rua e testando todos os idosos”, afirma.
Economia
Sobre a questão econômica do município, o candidato falou sobre as propostas para ajudar quem foi impactado com a crise que se instalou devido à pandemia.
“Nós já estamos fazendo várias ações no sentido da recuperação da economia do município. Estamos com um banco de oportunidades, com mais de 800 empresas já cadastradas, nós vamos levar esse banco de oportunidades agora para os bairros. Fizemos um convênio com o Sebrae, onde quase 300 pequenas e médias empresas já se cadastraram para se reinventarem porque a pandemia nos fez enxergar o mundo comercial de uma maneira nova, através da internet. Estamos criando um site também, para os microempresários”.
“Então, estamos criando várias oportunidades. Além de duplicar o nosso distrito industrial, para 300 novas empresas no bairro Niterói. Lá no bairro Guajuviras, nós estamos ampliando o Parque Canoas de Inovação, que é um parque de empresas de tecnologia, e criando agora um polo metal-mecânico também para atração de empresas de grande porte”, acrescenta Busato.
Mobilidade urbana
Sobre a questão da mobilidade urbana e o transporte público, o candidato falou a respeito da importância de se implementar um plano de mobilidade.
“O plano de mobilidade deveria ter sido feito desde 2012, foi prorrogado várias vezes. E estava sendo feito pela empresa Aeromóvel, ou seja a própria empresa fazendo o plano de mobilidade para dar viabilidade para que ela continuasse. Nós paramos isso. Licitamos um plano de mobilidade, está pronto nesse momento. Ouvimos 5 mil pessoas e nesse período nós exigimos da empresa a melhoria da sua qualidade dos ônibus. Agora com o plano de mobilidade, nós vamos poder começar a exigir também a questão do horário. E tão logo consigamos fazer a licitação, faremos”.
Saúde
Busato também falou sobre o tema Saúde e o caso da Gamp (empresa que, no passado, cuidava da área da saúde do município e foi investigada pelo desvio de milhões de reais). O candidato disse o que pretende fazer para que casos assim não ocorram mais.
“Nós temos que contratar empresas idôneas, empresas que tenham um nome a zelar. O novo edital de licitação do sistema de saúde de Canoas prevê isso, a empresa tem que ter o capital financeiro para cumprir o contrato que foi licitado, que não foi o caso da Gamp. A Gamp era uma empresa de fundo de quintal, contratada pelo ex-secretário da saúde do governo do ex-prefeito, que é o meu oponente agora, e que depois foi trabalhar dentro da empresa e foi preso. Então, só por isso aí, tu já vê o comprometimento que havia com a empresa. Essa empresa foi contratada, não teve uma boa gestão, nós glosamos R$ 24 milhões, quando o ex-prefeito fala que eu fui condenado em R$ 24 milhões, não é verdade. R$ 24 milhões são os valores que nós glosamos, não pagamos para a empresa”.
Luiz Carlos Busato (PTB)
Reprodução/RBS TV
Initial plugin text