Unidades da região Sul foram mais impactadas pela pandemia, nota rede de farmácias 

Panvel abriu 11 unidades entre julho e setembro

A operação de varejo da rede de farmácias Panvel faturou R$ 666,9 milhões no terceiro trimestre, crescimento de 3,7% no em relação ao mesmo período de 2019. A evolução chega a 9,7% excluindo da base as lojas de shopping centers. Ao longo desse período, as operações da Panvel ainda foram negativamente impactadas pelas restrições de acesso e de horários em lojas dentro de shopping centers. São 46 lojas nesta categoria, que representam aproximadamente 10% da base total. O avanço das vendas foi ainda maior, se comparado com o segundo trimestre (12,1%). O lucro líquido (ajustado) foi de R$ 19,8 milhões, equivalente a 2,7% da receita bruta, corroborando a tendência de recuperação, com elevação de de 180,9% sobre o segundo trimestre.

Em seu relatório trimestral a Panvel comentou o atual cenário da pandemia e os reflexos em seu setor. “Outro fator com impacto relevante diz respeito à performance do mercado farmacêutico na Região Sul. Segundo dados do IQVIA [consultoria para a área de saúde], durante o terceiro trimestre nossa principal região de atuação apresentou um ritmo de crescimento inferior ao restante do país, em especial o Rio Grande do Sul onde temos grande concentração de lojas”, diagnostica a companhia, dando conta que o Sul cresceu apenas 2,6%, enquanto outras regiões conseguiram ter um desempenho de quase 6% ou mais. “Entendemos que a região adotou medidas mais rígidas de restrição à circulação de pessoas que a média das demais regiões do Brasil, bem como a renda da sua população foi proporcionalmente menos favorecida pelos benefícios concedidos pelo governo federal durante a pandemia (Renda Brasil). Estes fatores explicam em parte as diferenças regionais no nosso mercado de atuação e entendemos que seus efeitos são temporários e que terão impacto reduzido nos próximos trimestres”, avalia a Panvel. 

O período também foi marcado pela retomada do plano de expansão da rede farmacêutica. Foram abertas 11 lojas no trimestre e iniciada a operação de um novo formato de loja voltado para a classe média expandida. São unidades com uma comunicação visual mais chamativa e sinalização de preços intensificada. A estimativa é encerrar o ano com a abertura de um total de 45 novas lojas, número recorde na história da empresa gaúcha. 

Para dar suporte ao seu plano de expansão, o Grupo Dimed está finalizando a montagem de um novo Centro de Distribuição em São José dos Pinhais, no Paraná, com previsão de início de operação para janeiro de 2021. No começo do mês, a companhia inaugurou um mini CD na capital paulista, que será mais uma alavanca para o crescimento da operação digital na região.