Localizado em Governador Celso Ramos, CD ficará pronto em meados de 2021

A companhia desistiu de instalar seu CD no Rio Grande do Sul

O Mercado Livre anunciou a abertura de cinco novos centros logísticos no Brasil nesta quinta-feira (12). Do total, três ficarão em São Paulo (dois em Cajamar e um em Guarulhos), um em Governador Celso Ramos (Santa Catarina) e um em Extrema (Minas Gerais). Quatro, dos cinco centros, servirão à modalidade de Fulfillment [quando o estoque dos vendedores é totalmente gerenciado pelo Mercado Livre, desde o armazenamento até a entrega ao cliente]; e um centro será na modalidade de cross-docking, entreposto em que o Mercado Livre coleta encomendas, preparadas pelos próprios vendedores e entrega aos compradores.

Sobre a operação Fulfillment, na cidade de Cajamar (SP) a empresa terá dois novos CDs. O primeiro desses, já começou a operar nesta última segunda feira (9). Já em Governador Celso Ramos (SC), o Mercado Livre terá um CD de 32 mil metros quadrados, com capacidade de expansão para até 71 mil metros quadrados. Todavia, antes do empreendimento ficar pronto, em meados de 2021, o Mercado Livre vai abrir uma operação temporária em janeiro de 2021, na mesma cidade, para atender a demanda da região Sul. A expectativa é de geração de mil empregos na unidade.

O Mercado Livre desistiu, em junho, de instalar seu CD em Gravataí, na região Metropolitana de Porto Alegre. A empresa explicou pelas normas atuais vigentes no estado, cada vendedor que comercializa produtos pela plataforma teria de abrir uma filial no Rio Grande do Sul. Essa exigência inviabilizaria o empreendimento, por isso a opção por Santa Catarina, onde a Secretaria de Fazenda acolheu o pedido da companhia (recorde aqui).

O secretário de Estado da Fazenda (SEF/SC), Paulo Eli, conta que as primeiras tratativas com a empresa iniciaram no começo deste ano. “Atendemos o Mercado Livre em fevereiro e garantimos o regime especial solicitado, relativo às obrigações acessórias”, enfatizou.O vice-presidente da Mercado Envios, Leandro Bassoi, destacou que tanto Santa Catarina quanto Governador Celso Ramos têm localização estratégica, que favorece a operação logística pela presença geográfica, nas proximidades de rodovias importantes e de grandes centros urbanos. “Também identificamos boa disponibilidade de serviços e colaboradores qualificados. O ambiente regulatório do Estado permitirá operarmos em regime fiscal muito favorável aos vendedores, proporcionando maior aderência ao nosso serviço de fulfillment, com reflexos positivos para os consumidores da região”, salientou.

Os novos centros de distribuição estão contemplados no investimento anunciado pela companhia de R$ 4 bilhões no Brasil ao longo de 2020, que envolve também a ampliação da frota própria de entregas, instalação de novos centros de distribuição e cross-dockings, e o desenvolvimento de novas ferramentas com o objetivo de reduzir o tempo e o custo de entrega do marketplace.